Dicas para aproveitar Prudentópolis

23Já falei aqui um pouco sobre as minhas experiencias de ano novo em Florianópolis, ano passado recebi um proposta um pouco diferente de passar o Reveillon na cidade de Prudentópolis, região central do Paraná e que é considerada por muitos como a terra das cachoeira gigantes. O convite foi feito por um amigo de uma amiga e que aceitou receber a turma em sua casa.

Devo admitir que a principio eu achei a ideia de ir para uma cidade de interior no ano novo um pouco monótono, mas tudo é valido quando se está com os amigo. Essa viagem foi uma das mais divertidas e que rendeu muitas risadas e momentos que vão ficar gravados pra sempre na minha memória.

Chegamos no fim da tarde em Prudentópolis (ou #Prude pros mais íntimos). O nosso amigo que nos recepcionou nos encontrou na estrada e nos levou para conhecer sua família que mora em uma fazenda. Foi um começo de viagem muito legal e a gente se sentiu muito bem recebido por ele e por sua família. Ele nos mostrou um pouco do lugar e uma das coisas que eu achei mais legal por la são os silos onde são guardados os grãos da colheita. (piá de prédio não tem contato com essas coisas do mato)

CSI Silo

A photo posted by Renan Francisco de Melo (@renan.fm) on

O nosso principal objetivo turístico em Prudentópolis eram as cachoeiras e na semana que estávamos la choveu muito todos os dias, isso fez com que a gente deixasse de ir em alguns lugares, mesmo assim nós não amarelamos e encaramos a estrada molhada e a chuva. Nessas condições eu aprendi vários truques de como secar a roupa e o calçado de um dia pro outro sem secadora que eu pretendo ensinar em um vídeo pra vocês que acompanham o canal (se você ainda não é inscrito se inscreva: https://goo.gl/S48Rnt).  A chuva bem que atrapalha, mas graças a ela a paisagem de #Prude se transformou e todas as cachoeiras que visitamos estavam  transbordando de água.

13

Primeira dica pra quem pretende conhecer as cachoeiras: tenha um carro adequado para explorar a região. Nos chegamos em Prudentópolis com um carro de passeio e com uma picape, graças a Deus o nosso anfitrião muito gentilmente nos acompanhou nos passeios e graças a ele e o carro dele o grupo pode conhecer todos os saltos. As estradas de la são de barro e muitas vezes passamos alguns perrengues no caminho. É bom enfatizar que carros de passeio não dão conta de passar em vários lugares, principalmente quando chove. Se o seu carro quebrar por la vai ser bem difícil pedir ajuda e mesmo com ajuda vai ser difícil sair do meio do mato com um carro danificado. Outra coisa meio obvia mas que talvez ainda não tenha ficado claro, não é possível chegar nas cachoeiras de transporte público, se você não tiver carro precisa contratar um guia com transporte ou arrumar uma carona para visitar os lugares por la.

anigif_enhanced-buzz-19603-1366917346-20

A segunda dica é sobre a o que conhecer em Prudentópolis, aqui no site vai ter textos falando de cada salto que eu fui, por isso não vale a pena ficar comentar sobre cada um deles agora. No centro de informações turísticas que fica na praça principal da cidade (em frente ao fórum) você consegue um folder como este aqui em baixo, com ele você consegue saber o que visitar por la. Além das cachoeiras, reserve um tempo para visitar o museu do milênio e passar por uma das capelas ou igrejas ucranianas da região. Prudentópolis foi colonizada por Ucranianos, então muitos detalhes da Ucrânia estão presente na cultura da cidade, principalmente na religião e na gastronomia.

Mapa Prude

Terceira dica: Não tenha medo de aventura. Se você for pra la e estiver chovendo como na nossa viagem, visite os saltos assim mesmo. Em períodos de pouca chuva os saltos costumam ficar com pouca água deixando a paisagem menos bonita do que quando se está chovendo.

A quarta e última dica é que quando você for conhecer um salto, vá com roupas confortáveis e equipado para fazer uma trilha. Em todos que nós visitamos a chegada fica pelo topo, mas em todos também é possível chegar até a base e em alguns deles é possível tomar banho de cachoeira. As trilhas não são difíceis, mas não é como dar uma volta no parque. Recomendo que leve água, comida e repelente, muito repelente (não é todo dia que os mosquitos tem um banquete como você por la). A recompensa de chegar até a base dos saltos é enorme, é muito mais recompensador conhecer um lugar de forma plena do que simplesmente fazer check in em vários lugares e deixar de viver uma experiencia única que estava a poucos metros de você, então não fique desesperado querendo ir em todos os saltos em um único dia.

Confira o vídeo que fiz falando um pouco sobre essa viagem e veja aqui no site e no canal o vídeo de cada salto que visitei por lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *